Fundado em 20 de Outubro de 2008, na cidade de Vila Velha-ES, somos um grupo de amigos/protetores dos animais, que os amam de forma incondicional e, nos preocupamos com a preservação de suas vidas.


Sem fins lucrativos, trabalhamos voluntariamente na elaboração de eventos beneficentes e na sensibilização do ser humano em prol dos animais.

Não possuímos abrigo, nem fazemos resgates, apenas apoiamos e divulgamos protetores independetes e entidades voltadas para essa questão.



sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Doações para os animais resgatados da tragédia no RJ

Animais resgatados após desastre no RJ também precisam de doações.

Os abrigos pedem doações de ração úmida (em lata), ração comum, panos velhos, jornais, papelão, focinheiras, coleiras e cercadinhos de arame para separar os animais.

VEJA COMO AJUDÁ-LOS:


Pelo Próximo e Clube do Totó
Postos de Coletas no Rio de Janeiro:
Flamengo: Rua Correa Dutra-99/loja5
Méier: Carla Bello -8829-9026
Copacabana: Loja Bicho Bacana- Rua Sta. Clara, 110
Lojas Patas & Penas: Botafogo, Urca e Norte Shopping
Gávea: loja Pet Gávea- R. Marquês de São Vicente
peloproximo.blogspot.com

SUIPA
Sociedade União Internacional Protetora Dos Animais – Banco Itaú
Agência: 0584
Conta Poupança: 54979-4 / 511 (complemento)
CNPJ é 00.108.055/0001-10
www.suipa.org.br

UniVida
Instituto Univida de Proteção Animal
Banco Itaú
Agência: 6542
Conta corrente: 06841-3
www.univida.org.br

Estimação
Banco Bradesco
Agência: 2801
Conta Corrente: 5177-2
www.estimacao.org.br

WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal)
CNPJ: 04.363.242/0001-09
Banco Bradesco
Agência: 0279
Conta-poupança: 172813-0
www.wspabrasil.org

Saiba como dar o banho perfeito no seu cão

Banhar um cachorro pode ser tão complexo quanto banhar um bebê. Assim como os filhotes de humanos, os cães não podem nos avisar quando entra xampu nos seus olhos ou se a temperatura da água não está correta. Tudo o que os pets fazem é nos olhar com seus olhos tristes e sua aparência molhada e engraçada.

A solução mais garantida é entregar o seu animal para um profissional. Nos pet shops, os funcionários são qualificados para banhar e tosar os cães da maneira correta. Mas nem sempre é possível contar com um petshop. Em viagens os cães podem se sujar, brincar na lama, rolar na grama ou até mesmo, no caso do meu cão, fazer amizade com um gambá! “Nestes casos, o dono se vê obrigado a dar um banho em casa”, afirma William Galharde, supervisor e consultor de estética de todas as unidades do Pet Center Marginal. Confira abaixo as dicas do William para você limpar seu pet sem machucá-lo ou traumatizá-lo.

Preparação:
O xampu humano deixa o cabelo bonito, então deve funcionar para os cães, certo? Não! “Tem gente que usa até sabão de coco para banhar os cachorros, mas o Ph é muito alcalino e faz mal para a pele dos animais”, diz William. Por isso, os produtos veterinários são essenciais.

A água do banho também precisa estar na temperatura adequada, pois o excesso de calor pode levar os pets à morte. “Imagine a água que você banharia um bebê. O banho para os cães deve estar no máximo nessa temperatura”, afirma o consultor. Outro detalhe importante é o cuidado com as orelhas do animal. Faça bolas de algodão hidrófobo (impermeável a líquidos) e coloque nas orelhas do cão.

O bannho:
Após molhar com cuidado o seu cachorro, dilua o xampu em uma proporção de quatro partes de água para uma do produto. Isso ajudará a impedir que o xampu se acumule na raiz dos pelos. Dê atenção às patas e dobras do cão, mas evite a proximidade do xampu com os olhos e o nariz do pet. “Animais com focinho curto nunca devem receber água sobre a cabeça, ou podem aspirá-la”, diz William. Molhe apenas as laterais, tomando o cuidado de segurar as orelhas abaixadas, para impedir a entrada de água no nariz e boca do cão. Por fim, enxágue o bicho abundantemente. E tome cuidado, pois as chances dele chacoalhar e te molhar são altas!

Secagem:
Após tirar o excesso de água com uma toalha limpa, seque o animal com o secador de cabelo, utilizando apenas a temperatura fria, e mantendo a distância de pelo menos um palmo. “Os nós nos pelos são formados na raiz, e não nas pontas, como ocorre com o nosso cabelo. Por isso, escove com suavidade todo o animal”, afirma William.

Recompensa:
Para que seu pet associe o banho a algo agradável, aproveite o momento para fazer brincadeiras e carinho nele. Quando a secagem terminar, ofereça algum petisco ou uma brincadeira. Assim, seu cão ficará feliz ao ver a mangueira da próxima vez, e quem sabe não fará a triste cara de cachorro molhado.


PAPINHA MILGROSA PARA OS PELUDOS

Essa receita tem salvo muitos bebês com inapetência (falta de apetite), erliquia, babesia, anemia, e outras doenças.

Ingredientes:
Fígado, coração e músculo de boi (200 gr de cada)
Inhame (1 inteiro de bom tamanho)
Beterraba (1/2 média)
Cenoura (1 média)

Cozinhar tudo com uma pitada de sal e bater no liquidificador em consistência de purê.
Misturar esse patê com a ração. Se seu cão não come ração, misture com arroz.
Não se assuste se o coco sair avermelhado, é por conta da beterraba.
Têm cães que se recuperaram em uma semana comendo a papinha, outros que engordam quase 2kg em 20 dias.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

ENCHENTES: E os animais, como ficam?

(Clique na imagem para melhor visualização)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

PETBOOK DAY

quinta-feira, 4 de março de 2010

Feto de Galinha

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

[LAR PROVISÓRIO/DEFINITIVO] Cães de Stª Mônica (Vila Velha - ES)

Contato com o GRAPPA:
grappa.es@gmail.com

(clique na imagem para melhor visualização)

domingo, 8 de novembro de 2009

Exposição Fotográfica: COMER COM OS OLHOS

Fotografia e culinária se fundem em uma sugestiva exposição que une o melhor da gastronomia contemporânea com o olhar da fotógrafa carioca Fernanda Melonio. “Comer com os Olhos” é o nome de uma mostra que começa no dia 24 de outubro, na Univates Lajeado, e pretende mostrar como uma mediação visual pode despertar e mesmo aguçar outros sentidos, como o gustativo, por vezes de modo mais intenso do que o próprio prato, acentuando as sensações e fazendo com que seu observador tenha reações fisiológicas como salivar ao imaginar o sabor daquele determinado alimento, se esforçando para lembrar que pode olhar, mas não tocar, por mais tentadoras que sejam as fotografias.

Exposição Fotográfica "Comer com os Olhos"
Artísta: Fernanda Melonio
Período: De 24 de outubro a 16 de novembro de 2009
Local: Centro Universitário Univates (Rua Avelino Talini, 171 - Bairro Universitário - Lajeado - RS)
Espaços Arte 7 e 8
Horário: Segunda a Sexta-Feira das 8h às 22h30 e aos Sábados das 8h às 12h.
Contato: (51) 3714 7000, ramais 5326 e 5362 ou nucleodecultura@univates.br .

AQUECIMENTO GLOBAL

A SUA CASA TEM VALOR... E A DELES?



AQUECIMENTO GLOBAL
Quando você o sente, já é tarde demais!

BALEIAS: Vítimas Constantes

Inúmeras são as notícias que ouvimos sobre elas todos os dias. E, infelizmente, não são nada boas. Destacando as mais recentes, temos a temida Orca, conhecida como “baleia assassina”, ocupando cada vez mais o papel oposto ao significado de seu “apelido”. No final de 2005 pesquisadores noruegueses da ONG WWF chegaram à conclusão de que as orcas são os mamíferos que mais sofrem atualmente com a poluição no Ártico, ocupando o lugar dos ursos polares, que até então lideravam esse triste ranking. Nenhum outro mamífero ingere uma concentração tão grande de substâncias químicas maléficas produzidas pelo homem naquele ecossistema.

Enquanto isso, a Sociedade pela Conservação das Baleias e Golfinhos (WDCS - Whale and Dolphin Conservation Society) afirma, segundo notícia divulgada em fevereiro, que o estoque de carne de baleia mantido pelo Japão é tão grande que o país começou a vendê-lo como comida para cachorro. “A WDCS espera que o uso manifesto de carne de baleia como ração para cães no Japão demonstre que o programa científico de caça às baleias é uma armação com motivações políticas”, disse a organização em seu site sobre a justificativa dada pelo país para dar continuidade à caça de baleias.

Não há dúvidas de que o Japão hoje é o país-vilão quando se trata da não- proteção às baleais. Apesar de ser proibida em nível mundial desde 1986, através de uma moratória internacional, a caça comercial às baleias continua a acontecer no país com a justificativa de fins científicos.

A questão delicada da moratória é o fato de permitir aos países se auto-outorgarem licenças para a captura de baleias para pesquisas. O Japão abusa dessa norma e mata centenas de baleias por ano com o argumento da “pesquisa científica”. A carne e a gordura resultantes da “pesquisa” são vendidas livremente no mercado japonês. O grande desafio hoje é fazer com que o Japão pare de usar essa mentira para expandir sua caça comercial.

Covardias à parte, o Instituto Baleia Jubarte enumera vários motivos para não se matar baleias, entre eles:

- São animais únicos, os maiores que já viveram no planeta desde que a Terra se formou. As baleias são dóceis e pacíficas.

- Baleias geram 1 filhote em média a cada 3 anos. Elas não são peixes, que colocam mais de 1 milhão de ovos por 2 ou 3 vezes ao ano.

- Inteligência é medida através da massa cerebral - a maioria das espécies de baleias e golfinhos possui cérebro relativamente maior que os dos seres humanos.

- São animais que não têm pátria, são mundiais. Ou seja, são “patrimônio” da Terra sem limites geopolíticos - uma herança comum a todos seres humanos.

- Cetáceos vivos podem gerar incrementos na economia de uma forma global e não centralizada, através do desenvolvimento do turismo (whalewatching).

- Os produtos oriundos das baleias são todos substituíveis.

- Existe a argumentação de que baleias competem com os seres humanos no que se refere à alimentação (peixes). Esse argumento é infundado. A pesca exploratória é que é comprovadamente predatória.

- São animais que não têm pátria, são mundiais. Ou seja, são “patrimônio” da Terra sem limites geopolíticos - uma herança comum a todos seres humanos.

- Cetáceos vivos podem gerar incrementos na economia de uma forma global e não centralizada, através do desenvolvimento do turismo (whalewatching).

- Os produtos oriundos das baleias são todos substituíveis.

- Existe a argumentação de que baleias competem com os seres humanos no que se refere à alimentação (peixes). Esse argumento é infundado. A pesca exploratória é que é comprovadamente predatória.

Principais ameaças às baleias:

- Caça comercial de baleias e pequenos cetáceos.

- Degradação do ambiente marinho pelo rápido crescimento das áreas costeiras.

- Efluentes industriais carregando seus produtos químicos.

- Superexploração dos estoques pesqueiros, reduzindo o suprimento de alimentos.

- Aumento do número de embarcações, resultando na mortandade de cetáceos devido às colisões.

Saiba + sobre as baleias acessando o site Instituto Aqualung