Fundado em 20 de Outubro de 2008, na cidade de Vila Velha-ES, somos um grupo de amigos/protetores dos animais, que os amam de forma incondicional e, nos preocupamos com a preservação de suas vidas.


Sem fins lucrativos, trabalhamos voluntariamente na elaboração de eventos beneficentes e na sensibilização do ser humano em prol dos animais.

Não possuímos abrigo, nem fazemos resgates, apenas apoiamos e divulgamos protetores independetes e entidades voltadas para essa questão.



quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Atrocidade em Porto Alegre: Idoso arrasta cachorro no carro

Idoso arrasta cachorro no carro
(17/10/2008)

Cão foi preso ao pára-choque de um Fusca na Rua
Rigoberto Duarte, no bairro Nonoai, por homem de 78 anos.

BRUNA PORCIÚNCULA

Idoso disse que o cão era feroz e queria levá-lo
para outro lugar.




Fato ocorreu perto do meio-dia e revoltou as pessoas que passavam
pela rua no momento.

Acomodado no pará-choque de seu Fusca, Alceu Pozzatti, 78 anos,
parecia indiferente aos xingamentos que ouvia de quem passava e
dava de cara com a cena: um rastro de sangue pela rua e um cachorro
com partes do corpo em carne viva. O idoso amarrou o animal no
pára-choque do carro e o arrastou rua afora, pouco antes do meio-dia
de ontem. Só não matou o bicho porque o representante comercial
Júlio Cesar Vareiro, 51 anos, passava pela Rua Rigoberto Duarte,
no bairro Nonoai, e presenciou a crueldade.

- Pedi que ele parasse na hora. Um outro rapaz chegou ali também.
Nós tremíamos com a cena. O senhor disse que o cachorro havia
brigado com o cão dele, e que o bicho teria tentado mordê-lo.
Mas, então, como ele conseguiu amarrá-lo no pára-choque carro?
Para mim, é maldade pura - indignava-se Vareiro, que chamou a
Brigada Militar.

O idoso, demonstrando dificuldade para escutar, disse que queria
largar o cachorro em algum lugar, mas não soube explicar como
conseguiu atá-lo ao pára-choque, já que alegava que o cão era feroz.
Moradores e pessoas que passavam pelo local estavam indignadas
com a situação.

- Fiquei tão indignada que tive de sair dali. Até quando vamos assistir
a esses atos de selvageria? - indagava a professora Eliana Hoffmeister.

Depois de tentarem, sem sucesso, conseguir atendimento imediato
para o cachorro - o Hospital Veterinário da UFSM informou que só
receberia o bicho às 13h30min - , as pessoas que socorreram o animal
contaram com a ajuda da veterinária Marlene Nascimento, que
também faz parte de um grupo de proteção dos animais. O cachorro,
que deve ter cerca de 2 anos, recebeu antiinflamatórios e ficará
internado até se recuperar dos ferimentos.

- Ele (o cão) deve ter corrido enquanto o carro andava, mas foi caindo
e se machucando. Poderia ter morrido enforcado - disse Marlene.

Polícia - Alceu Pozzatti se manteve quieto enquanto as pessoas se
movimentavam para acudir o cachorro. Os policiais entregaram a ele
um termo circunstanciado, que foi assinado sem resistência.
Pelo documento, o idoso se compromete a comparecer no
Juizado Especial Criminal e explicar porque maltratou o animal.
O comandante da 1º Companhia Ambiental da Brigada Militar
de Santa Maria, capitão Paulo Antônio Flores de Oliveira, explica que
o idoso não deve ser preso porque, para crimes como esse, as penas
previstas são de menos de dois anos de detenção, que, geralmente,
são convertidas em multas ou prestação de serviços à comunidade.

O cachorro, ainda que machucado, deixou que o pegassem no colo
para medicá-lo. Tão logo fique bom, será colocado para adoção.

____________________________________________________________________

ADOÇÃO
Quem quiser adotar o cachorro, depois que ele se recuperar
dos ferimentos, pode ligar para o telefone (55) 3222-3791

Nenhum comentário: