Fundado em 20 de Outubro de 2008, na cidade de Vila Velha-ES, somos um grupo de amigos/protetores dos animais, que os amam de forma incondicional e, nos preocupamos com a preservação de suas vidas.


Sem fins lucrativos, trabalhamos voluntariamente na elaboração de eventos beneficentes e na sensibilização do ser humano em prol dos animais.

Não possuímos abrigo, nem fazemos resgates, apenas apoiamos e divulgamos protetores independetes e entidades voltadas para essa questão.



domingo, 4 de janeiro de 2009

O CCZ de Vitória é um lixão.

Internauta flagra cachorro doente em calçada e reclama de descaso

19/12/2008 - 11h53 (por Gabriela Gonçalves)
As informações desta página foram enviadas por um internauta do Gazeta Online.

foto: enviado por Gabriella Gonçalves
Cachorro passa mal por dois dias na calçada do centro de Vitória

Uma cena triste para os amantes dos cães. A internauta Gabriella Gonçalves flagrou na manhã da última sexta-feira um cachorro agonizando na calçada e ficou indignada com a resposta que obteve ao ligar para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Vitória. Segundo ela, "O CCZ de Vitória disse que nada podia fazer a não ser um cadastro acerca do ocorrido. Disseram ainda que em razão de uma liminar da justiça eles estão proibidos de fazer o recolhimento de animais".


A internauta reclama ainda que"uma coisa é sair recolhendo animais aleatoriamente pelas ruas da cidade outra coisa é tomar providências desse tipo, ou seja, um animal doente, infectado, agonizando na caçada e o órgão responsável por esse tipo de problema não pode resolvê-lo. Sinceramente, se eles não podem resolver, quem poderá?".


Da Redação

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Vitória confirmou que o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) está proibido de recolher animais por causa de uma liminar da justiça. Apesar disto a assessoria garante que "o CCZ atendeu o pedido no mesmo dia e o cão realmente se encontrava em situação de risco. No mesmo dia ele foi recolhido e a eutanásia foi realizada? A assessoria explica ainda que o cachorro tinha aspecto que indicava abandono e não apresentava o perfil de ter sido criado na rua. Geralmente, a responsabilidade é do proprietário. Muitas vezes eles abandonam o cachorro quando este está doente. Acreditamos que tenha sido o caso", completa.


Nenhum comentário: