Fundado em 20 de Outubro de 2008, na cidade de Vila Velha-ES, somos um grupo de amigos/protetores dos animais, que os amam de forma incondicional e, nos preocupamos com a preservação de suas vidas.


Sem fins lucrativos, trabalhamos voluntariamente na elaboração de eventos beneficentes e na sensibilização do ser humano em prol dos animais.

Não possuímos abrigo, nem fazemos resgates, apenas apoiamos e divulgamos protetores independetes e entidades voltadas para essa questão.



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Falta de informação da mídia favorece o especismo

Por Lobo Pasolini

(Da Redação), 30/01/2009


O especismo, ou a discriminação pela raça humana de todas as outras espécies como sendo moralmente inferiores, muitas vezes assume uma fachada inocente, mas nem por isso menos insidiosa e cruel. Uma notícia que nos chamou a atenção essa semana foi a de um patinete impulsionado por cães. Uma invenção tola e cruel, sendo vendida como uma forma de interação entre pessoas e seus cães nos Estados Unidos. Mas o que não passa pela cabeça dessas pessoas é que esse tipo de exercício não é necessariamente bom para os animais e que estes, em sua predisposição para agradar, muitas vezes podem ignorar os riscos à sua própria saúde, principalmente o da desidratação. Quer passear com o cão? Use as próprias pernas.

Enquanto isso, o ano lunar da China começou com a velha ideia de que os animais são meros objetos de curiosidade e chacota. Uma imagem bizarra e triste de um urso sobre patins traz em si tantas conotações de desrespeito ao animal que nem é preciso comentar. O velho adágio 'Uma imagem vale mil palavras' cabe perfeitamente a esse caso.
Finalmente, o papa também está entre os que apareceram no noticiário fazendo feio com os animais. Em princípio, o pontífice atual havia se posicionado bem em relação aos não-humanos, com declarações sobre os animais em fazendas, que ele diz serem reduzidos a caricaturas da criação em situações de confinamento.
Mas, recentemente, esse mesmo homem esteve assistindo a um espetáculo circense com animais dentro do próprio Vaticano. Não é exatamente a caricatura de um animal, reduzido a uma pilha de nervos, que o circo oferece ao espectador da crueldade? Uma pena que a atitude do Papa não tenha coerência com seu discurso em relação aos animais. Como líder da maior denominação cristã do mundo, seu poder de influência é enorme.
As matérias que inspiraram o comentário acima podem ser acessadas nos seguintes endereços:

Nenhum comentário: