Fundado em 20 de Outubro de 2008, na cidade de Vila Velha-ES, somos um grupo de amigos/protetores dos animais, que os amam de forma incondicional e, nos preocupamos com a preservação de suas vidas.


Sem fins lucrativos, trabalhamos voluntariamente na elaboração de eventos beneficentes e na sensibilização do ser humano em prol dos animais.

Não possuímos abrigo, nem fazemos resgates, apenas apoiamos e divulgamos protetores independetes e entidades voltadas para essa questão.



sexta-feira, 3 de julho de 2009

Por que cães e gatos fogem de casa?


São muitos os motivos. No caso dos cães, os principais são: não se sente muito apegado ao tutor por motivos que vão da indiferença aos maus-tratos por parte deste, criado acorrentado, sente falta de liberdade e principalmente por motivo de procriação no cio. Este último fator é o mais terrível.

Quando o cão foge para acompanhar alguma cadela, ele se esquece totalmente do sentido de orientação e chega a ir muito longe sem se preocupar com o caminho de volta. Não há quem não tenha visto um bando de cães seguindo uma cadela pelas ruas totalmente despreocupados com o caminho que estão seguindo. Quando o cio termina, normalmente estão muito longe de suas casas e sem saber como voltar.

Nos outros casos, em que o cão sai para dar um passeio por falta de liberdade, há inúmeros relatos de que ele volta espontaneamente, variando num período de algumas horas a alguns dias.

No caso dos gatos, o que os faz fugir são dois motivos: a caça e o cio. O gato por natureza é mais caçador e curioso. Assim, gosta de procurar locais como terrenos baldios ou parques para explorar. Depois de matar sua curiosidade, na maioria das vezes volta. O cio também é o grande atrativo para os gatos e chegam a ir longe, contudo esses animais têm um sentido de território melhor que os cães e costumam voltar de grandes distâncias. Também enfrentam menos perigos, pois, ao contrário dos cães que andam pelas ruas, os gatos fazem trajetos incríveis, sempre evitando as ruas, isto é, por cima dos telhados e muros.

ONDE ENCONTRÁ-LOS?

Levados pelo instinto, os animais tentam fugir das ruas barulhentas e procuram ruas calmas e sem movimento, terrenos baldios, parques ou pequenos matagais, quando existem nas proximidades. Portanto, estes são os melhores locais para procurá-los. Quando se trata do cio, no caso dos cães, eles não ligam muito para os ruídos ou perigos e permanecem em ruas movimentadas aos bandos sem dar a menor atenção ao que se passa ao redor. Os gatos são mais reservados, normalmente procuram lugares sossegados ou os telhados.


O QUE FAZER PARA EVITAR FUGAS?

O primeiro passo tanto para cães quanto para gatos é a castração. Evita o mais drástico motivo de fuga que é o cio. Restam então alguns outros passos: para os cães, quando soltos no quintal, manter o portão bem fechado e evitar brechas ou buracos nos muros. Quando acorrentados, manter uma guia por onde a corrente possa deslizar e permitir o cão ter mais liberdade. Bons tratos é também muito importante para que o cão tenha vínculo com a família. Levá-los a passear de vez em quando. É bom que o cão conheça todas as redondezas, pois inclusive se um dia fugir, depois de matar a curiosidade, logo ele encontra o caminho de volta. O ideal é sair com o cão muitas vezes deixando-o acostumar-se com a rua, com o quarteirão e com o bairro, assim saberá voltar.

No caso dos gatos, como não é possível levá-los a passear nem necessário, pois o trajeto de seus passeios não é feito pelas ruas, o melhor depois da castração é dar-lhes uma boa vida sempre com um local aconchegante, boa comida e água fresca. Os gatos sempre marcam muito o local onde são criados, assim, por mais longo que seja o passeio, sempre voltam.

Nenhum comentário: